segunda-feira, 28 de agosto de 2017

O passeio é meu

Não sei se existe o hábito de, no final de Setembro, o Município promover, em conjunto com forças policiais, operadores turísticos e agentes económicos, um balanço do Verão que passou, analisando o que de melhor e pior correu, identificando áreas a melhorar para o Verão seguinte.
Existindo ou não esse balanço, evoco aqui uma área (crónico problema) que carece de melhor actuação para futuro: o estacionamento. 
A título de exemplo, na área envolvente da praia de Esposende, são gritantes os atropelos que se cometem diariamente. Os passeios são literalmente ocupados por carros e auto-caravanas, obrigando a que os peões se desviem para a estrada, com os inerentes riscos associados. 
Todos os anos a história se repete. Para fazer vista grossa, mais vale então desafetar os passeios para a finalidade com que foram construídos e render ao abuso que é a sua ocupação por viaturas.
Agora, se houver efetiva vontade para que os passeios sirvam essa exata função, das duas uma: ou o Município exige à GNR que seja mais vigilante e actuante, ou então que coloque pinos junto de alguns passeios, impedindo, assim, que no futuro alguém volte a fazer de lugar de estacionamento um espaço que não serve para tal.