terça-feira, 5 de junho de 2018

Os miúdos da "Equipa Coragem", um exemplo!

 E hoje quero falar dos juniores da Associação Desportiva de Esposende.  

 Porque chamo à baila uma equipa de jovens, grande parte deles sem ainda terem 18 anos ? Pelo exemplo de compromisso, sacrifício, combatividade que deram ao longo de todo o ano e parecendo um tema pouco usual, mas o seu exemplo é um bom exemplo da nova forma como teremos de abordar o associativismo no concelho de Esposende, em particular na cidade de Esposende.

 O início foi tumultuoso: saídas inesperadas em todos os sectores da equipa, pessoas que abraçaram outros projetos de uma forma repentina , um plantel com um número de jogadores abaixo do que é exigível para o nível competitivo atual, descrença e incerteza generalizada sobre o facto da equipa conseguir competir ou não, ou seja,todos os ingredientes estavam preparados para que este fosse um ano sabático neste escalão e alguns diziam que isto não era uma equipa mas uma "manta de retalhos".

 Mas a época começou com quem quis lá estar!

 Não começou da melhor forma, várias derrotas nos primeiros tempos mas com o tempo foi melhorando, ultrapassando no seu caminho todos os problemas que uma equipa desportiva passa, alcançado ponto a ponto, escalando a tabela classificativa e ultrapassando as suas eliminatórias na Taça AF Braga até chegar à final.

 Caminho esse que na última semana atingiu o seu corolário: vitória categórica contra o favorito Fão para o campeonato em casa e uma derrota no prolongamento da final da Taça AF Braga contra o "papão" deste escalão, o SC Braga.  

 E o que têm isto de especial? Muita coisa.

 É uma equipa constituída por vários jovens da Póvoa de Varzim e Vila do Conde que suaram a camisola do Esposende como se tivessem cá nascido.
 É uma equipa constituída por vários jovens da Póvoa de Varzim e Vila do Conde que jogo após jogo começaram a arrastar os país e os amigos para virem ver os jogos a Esposende e a apoiar a ADE sem que eles tivessem tido qualquer ligação com este clube.
 É uma equipa constituída por vários jovens da Póvoa de Varzim e Vila do Conde que podia ter atirado a toalha ao chão e ido jogar para clubes mais próximos de casa e ter menos dores de cabeça e incertezas.
 É uma equipa constituída por vários jovens da Póvoa de Varzim e Vila do Conde que hoje sentem Esposende como um local querido e quase como a sua segunda casa.

 E isto deve ser uma lição para o associativismo e os dirigentes associativos deste concelho: só importa quem cá fica, quem trabalha e que sua a "camisola". Pouco importa se são "da terra" ou não, pouco importa se conhecem as ruas das freguesias de Esposende e se dizem "olá" a todos na rua, pouco importa se são bons rapazes e se conhecemos os seus pais e os seus avós, o que realmente importa é que vindos de onde tenham vindo enalteceram uma instituição de Esposende!

 Numa cidade que vive o resultado de uma engenharia social e demográfica orquestrada por anos de domínio laranja que teve como propósito esvaziar um dos poucos polos de resistência e enaltecer as freguesias vizinhas, é mandatório perceber que temos que contar com quem vêm de outras paragens para tornar alguns sonhos em realidade, para tornar ideias avulsas em realidades concretas, para passar obstáculos quando eles nos parecem intransponíveis e que se eles viverem o nosso sonho caminharão connosco e não contra nós.

 Não deixo de saudar também os jovens de Esposende que fizeram parte desta equipa que mostraram a fibra que é necessária para se ser um "Lobo do Mar" e que também eles são uma das principais colas para o sucesso que foi esta equipa.

 Para mim esta equipa ficará conhecida como a "Equipa Coragem"!

 E alguém que me diga que estou a exagerar...