quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Análise à visita da Secretária de Estado do Turismo

Há cerca de 2 anos escrevi neste blogue que a empresa Kook Proof (Artigo Kook proof) era um dos possíveis modelos a seguir por parte da indústria de turismo de Esposende e esta visita comprova isso mesmo.

Para lá deste aspeto da  forma de fazer turismo, esta visita merece uma análise ao nível político concelhio.

Fica claro que nesta fase da vida política, apenas o PS-Esposende consegue trazer pessoas com cargos de vulto e que essa poderá ser uma boa estratégia para as autárquicas 2017: a máquina socialista a servir de catapulta ao candidato socialista a Esposende.

Interessante é perceber que nenhum dos vereadores da Câmara Municipal esteve presente nesta visita.

Sei que é uma visita inserida no périplo da referida secretária, promovida pelos deputados eleitos pelo PS do distrito de Braga, mas mesmo assim penso que quando alguém se apresenta como uma entidade governamental, todos os representantes do poder devem marcar presença. 
 
Mas mais interessante foi a reação da habitual oposição, em especial à direita, à Câmara Municipal, que foi nula.

Parece que ninguém importante cá esteve ou que visitas de secretários de Estado é algo normal, o que me leva a crer que esta reação poderá ter 2 leituras: ou a oposição à direita não quer chatear os seus partidos de origem ou o ataque à Câmara atingiria sectores da mesma que lhes são próximos e os poderiam colocar em cheque.

Com o tempo, esta dúvida se dissipará.