sábado, 3 de junho de 2017

ADE, o caminho até Barcelos e mais além!

Um jogo para recordar.
Hoje à tarde não houve apenas um jogo, não houve apenas um apuramento para uma final da Taça de AF Braga, houve bem mais do que isso.
Houve alegria, houve cânticos durante 90 minutos, houve bandeiras, houve tarjas, houve caras que não entravam neste estádio há muitos anos, houve tristeza quando estava 0-2, houve punhos cerrados com o 2-2, houve nervosismos nos minutos finais, houve famílias que pela 1ª vez vieram ao futebol em Esposende.
Houve Lobos do Mar, a claque que um dia entrou em hibernação e hoje como que por magia voltou com uma coreografia há muito desparecida daquela zona do estádio e que após o dia de hoje se torna claro que deve a sua reativação ser uma das prioridades da direção para o próximo ano.
Houve camadas jovens na bancada, houve equipas de diversas modalidades a estarem representadas e a demonstrar de uma vez por todos que o ecletismo é um dos caminhos mais seguros para a consolidação da ADE como a principal força desportiva de Esposende.
Houve mais do que um jogo, houve um sentimento de que por momentos tínhamos voltado a outros tempos,  tempos que já não voltam de um tempo mas que moram numa memória querida da nossa infância mas que só com o apoio de todos poderemos chegar próximo deles.
Claro que ganhar a Taça no próximo sábado seria ouro sobre azul, hoje houve outra coisa que não se compra nem se ganha com uma Taça.
Houve abraços entre desconhecidos que assistiam ao jogo aquando do 3-2 e isso não se poe numa Taça.