quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

A falta que fazem

A entrada em cena de João Cepa na corrida autárquica, vai fazer subir e muito o nível de exigência quanto ao tipo e conteúdo das medidas que partidos e candidatos elaborarão nos próximos meses.
Porventura, nas próximas eleições, mais que nunca, se discutirá tanto Esposende e as diferentes visões para o concelho e o seu futuro.
Infelizmente, o animado debate de ideias que se perspectiva, corre o risco de não tomar qualquer forma a partir dos programas políticos que via correio, via redes sociais, serão amplamente partilhados junto dos potenciais eleitores.
Com efeito, a perda de fulgor da comunicação social local nos últimos anos, com o progressivo desaparecimento de Esposende TV, Jornal de Esposende, Esposende Acontece e, mais recentemente, Esposende Rádio, deixou um profundo vazio, conduzindo-nos à triste perspectiva de não virmos a ter qualquer frente a frente entre os principais candidatos.
As ideias e consequentes medidas associadas que os candidatos irão propor arriscam-se, desse modo, a ficarem confinadas aos comícios, sem qualquer oportunidade de confronto com ideias opostas.