terça-feira, 18 de abril de 2017

O CDS e o T.E.M, o anti-"Grupo de Ofir".

No dia 6 de Maio teremos um momento interessante da política nacional a decorrer no concelho de Esposende: o 1º convívio do T.E.M (Tendência Esperança em Movimento).
O concelho de Esposende começa a ficar indelevelmente associado a estes momentos no CDS-PP, já que depois das reuniões nos anos 80 da ala liberal em Ofir, o "Grupo de Ofir", teremos a resposta democrata cristã em Esposende do T.E.M.
Algo me diz, e agora é apenas teoria da conspiração, que a localização escolhida na outra margem de Ofir não foi por mero acaso.
Se existe algo que tenho de agradecer ao CDS-PP é que é o único partido do concelho que regularmente nos faz ter um deslumbre nas nossas paragens das figuras de relevo do partido a nível nacional.
Este é uma corrente de opinião que além de ser a 1ª corrente de opinião no CDS-PP, é uma corrente que promete algumas opiniões controversas, já que este movimento visa recolocar o CDS-PP no caminho da Portugalidade, dos valores democratas cristãos e defende que o a base cristão é condição essencial para  a existência de democracia e que o Estado deve servir apenas para acudir aos desfavorecidos sendo que na sua base este movimento têm como base os antigos líderes e a famosa fação das "famílias numerosas" como chegou a ser conhecida.
Num partido dominado pela teocracia de Paulo Portas que nos últimos anos trouxe para a ribalta quase todas as principais figuras do atual CDS, adivinho como espinhosa a missão destes democratas cristãos já que um dos grandes propósitos da atual direção é criar as condições necessárias para a candidatura de Paulo Portas a Belém no final do mandato de Marcelo Rebelo de Sousa numa possível coligação de direita e de ter um partido disponível para coligações governamentais em São Bento.
Aguardarei com expectativa a direção política deste movimento para tirar algumas ilações sobre o que vai ser o movimento, sobre o que vai ocorrer aos militantes que nela participam e sobre algumas ilações mais.
E em que é que isto influencia a concelhia de Esposende do CDS?
Sendo um dos principais oradores do encontro Ribeiro e Castro, fica interessante perceber como é que a concelhia será vista depois do apoio a um ex-militante do PSD e de ser próxima de um putativo membro do T.E.M, sendo que alguns dos antigos membros da concelhia do CDS são próximos do T.E.M o que torna as coisas ainda mais opacas.
Esperarei pelos próximos capítulos.