segunda-feira, 17 de julho de 2017

19 de Agosto

Um dos méritos da presidência de Marcelo Rebelo de Sousa é o facto de ter passado para primeiro plano as comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo. O dia 10 de junho nunca mais voltou a ser o mesmo, a partir do momento em que o Presidente dos afetos passou a incluir nas comemorações os países onde existe forte presença lusa (França, Brasil e, para o ano, Estados Unidos da América).
Praticamente daqui por um mês, Esposende terá o seu feriado. No dia 19 de agosto, coletividades e individualidades locais serão destacadas pelo Município, como vem sendo prática nesta data.
Se alguma vez aconteceu, então será raro, mas a verdade é que não tenho lembrança de ter havido algum esposendense, espalhado pelo mundo, que tenha sido destacado no 19 de agosto. Dificilmente não se encontrará, nos milhares de esposendenses que ao longo dos últimos 50 anos emigraram para França, Suíça, Suécia, Brasil ou Canadá, quem não se tenha destacado no mundo empresarial, na educação, nas artes ou na solidariedade.
Ainda recentemente, numa edição do Farol de Esposende, lia com interesse a notícia da visita de um fangueiro, emigrado há muito no Brasil, e que por lá se destacou na escultura. Estes não são esposendenses de segunda, pelo que também devem qualificar para efeitos da lista de potenciais condecoráveis. Por outro lado, no plano simbólico, o concelho só se enobrece e prestigia sempre que algum dos seus "filhos" dá cartas lá fora.
Como repetidas vezes tenho aqui escrito, é importante trabalhar a nossa rede espalhada lá fora.