sexta-feira, 15 de julho de 2016

CPCE... encanto pelo canto!


Já há um bom par de anos que não conseguia assistir a actuações do Coro de Pequenos Cantores de Esposende. Ontem consegui.

Como ponto prévio posso já adiantar que não tenho filhos, primos ou vizinhos (pelo menos que me tenha aparcebido) envolvidos em tal projecto, pelo que a minha opinião está apenas "viciada" pelo gosto que tenho por ver coisas bem feitas!

Voltando ao título! Fiquei maravilhado!
O momento juntou o CPCE e uma banda de acompanhamento "New Friens Old Songs" e foi simplesmentes fabuloso.

Quando cheguei ontem à Praça do Município estava o concerto a começar. Como estava cheia tive inicialmente que contentar-me com um canto ao fundo e por momentos pensei que o acompanhamento fosse "playback". Surpresa minha quando consigo ver a banda a acompanhar numa sintonia perfeita.

Dei por mim a sentir saudades das já longínquas aulas de canto coral e polifonia... o que não é fácil (tinham tanto de bom quando a coisa começava a afinar como de fastidioso enquanto a coisa andava desafinada)! Mas ajuda a perceber melhor o empenho que ali está investido! 

No geral creio que toda a gente consegue perceber que aquele nível não se alcança sem muito esforço, mas quem já participou em projectos de canto a vozes... compreenderá bem melhor o tempo e empenho que é preciso investir para alcançar aquele nível de excelência.

Estão de parabéns!
(Não que os meus parabéns lhes façam falta alguma, nem que a minha formação musical, apesar de longa (e preguiçosa) me legitime a ser melhor ou pior crítico que todos os outros que me rodearam naquele momento.)

Creio que com alguma modéstia se pode dizer que são muito bons! Ups!! Se calhar isto não é lá grande "modéstia", mas em boa verdade o apelo à modéstia é frequentemente a arma dos medíocres para diminuirem o mérito de quem investe em ser melhor.

Que continuem a ir mais além por muitos anos pois não são muitos os projectos com tal nível.
E que os vejamos sempre na Praça do Município para brilharem com talento e nunca mais para se manifestarem como já assistimos num passado recente.

Força!