terça-feira, 30 de agosto de 2016

Da Medieval para o Renascimento.

Mais um ano, mais uma Feira Medieval.
Este evento é aquele tipo de evento que é difícil de inovar e que corre bem se não se tentar grandes acrobacias na organização, mas penso que seja tempo de introduzir novidades na Feira Medieval de Esposende.
Em primeiro lugar, olhando para os eventos similares mais conhecidos, podemos facilmente verificar que este tipo de eventos já começa a não ter a atração que tinha, o que me leva a pensar que quem queira sobreviver terá que inovar.
Em segundo lugar, penso que a GalaicoFolia é o evento "de época" com maior potencial turístico para o nosso concelho. É o mais característico e a envolvente no Monte de Faro faz quase tudo, colocando as pessoas no verdadeiro espírito das povoações que ali habitavam, e este deveria ser aquele que maior investimento deveria merecer por parte das forças vivas.
Em terceiro lugar, o imaginário medieval de Esposende e das suas terras é junto ao rio, ao mar, ligado ao sal e à pesca e embarcações.
E penso que esta deveria ser a grande evolução ou reorientação da Feira Medieval, termos uma Feira Medieval do Mar.
Algo ligado às pescas, aos barcos, às embarcações, ao comércio de peixe e do sal que esteve na génese do nosso concelho.
Além de ser uma lufada de ar fresco na Feira Medieval em si, era uma inovação a nível nacional e de certeza que seria motivo de interesse e de notícias na comunicação social.
Fica a dica.