terça-feira, 30 de agosto de 2016

Rescaldo dos bombeiros...

Desculpem este meu desabafo, mas a praça pública esposendense tornou-se um palco que se assemelha a uma intriga colegial.
Realço que quem menos falou foram as corporações de bombeiros e isso diz muito.
Estátua para aqui, estátua para ali, estátua bonita, estátua feia, etc., não sei quantos euros para aqui, empresas para acolá, blogues, críticas, o abjeto conflito Benjamim-Cepa a incendiar-se novamente, defesas de honra, comunicados, etc., etc..
Será que não temos nada mais importante para discutir? Não existe mais nada que os opinadores, políticos, apolíticos e restantes forças queiram falar?
Estamos no início do Ano Lectivo, por que é que o executivo e a oposição não ventilam uns puros e duros números sobre o aproveitamento escolar em Esposende, sobre o abandono escolar, sobre as qualificações médias dos jovens de Esposende? Seria mais produtivo.
Estamos no final da época balnear, por que não discutirmos qual o real impacto das políticas de atração turística para o concelho nesta época, quantas pessoas cá estiveram, como estiveram os hotéis, os cafés, os museus? Seria mais interessante.
Sei que estamos perto das eleições e tudo serão armas de arremesso mas não nos tomem por parvos.