terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Um grande, grande mistério

No passado dia 30 de Novembro assinalaram-se 6 anos do falecimento de João Oliveira Martins.
Trata-se de um dos mais prestigiados esposendenses do século XX: deputado, secretário de estado, ministro e bastonário da ordem dos engenheiros. Um currículo impressionante. 
Não obstante todas as responsabilidades e vida em Lisboa, Oliveira Martins nunca deixou de manter uma forte ligação ao seu berço: apoiou e envolveu-se activamente nas instituições locais (Santa Casa da Misericórdia e Fórum Esposendense) e publicou algumas obras de cariz local. Todos os anos, marcava o ponto nas cerimónias da Semana Santa. 
Num bastião do PSD, como é Esposende, Oliveira Martins foi, a par de Couto do Santos, o esposendense que mais se destacou no partido, a nível nacional. Estranho, por isso, que nem o PSD Esposende, nem o Município, tenham, até hoje, promovido qualquer homenagem à sua figura e memória. Este reparo é, igualmente,  aplicável às instituições locais que Oliveira Martins apoiou. Nem a Santa Casa da Misericórdia ou o Fórum Esposendense criaram, por um exemplo, um prémio em sua homenagem.
Um grande mistério, portanto. Sobretudo, quando o concelho não prima, propriamente, por ter muitos "filhos" que se tenham destacado, nas suas funções, a nível nacional.