quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Miguel Gameiro, os Pólo Norte... e uns tantos desnorteados!

Nota prévia: Depois do dia 19 de Agosto sucede-se anualmente o dia 20 de Agosto! Este poderia ser um dia 20 qualquer, de um Agosto qualquer, de um ano qualquer. Quis a nobre memória de el Rei D. Sebastião que este fosse o dia 20, após o dia 19 de Agosto de 2014 - o primeiro dia! Não um "primeiro dia qualquer", o primeiro dia em que eu estive presente na plateia do auditório municipal para assistir à sessão solene do dia do Município. (Creio que em tempos passei por lá, mas devido à falta de espaço do salão nobre da CM, fiquei-me sempre pelas passagens e nunca pela permanência).

Dita esta nota prévia, outra se sucede: 
Nota prévia 2: Depois de ouvir a introdução do discurso do Sr. Presidente da CM, senti-me deveras hesitante na escrita deste post! Ele falou lá tão mal desses que andam pelos cafés a dizer mal do trabalho feito (Sim! Fiquei ontem a saber que afinal há! E assim sendo, em abono da verdade, impõe-se aqui dizer que "Há trabalho feito" - pronto, está dito!). Retomando! Andam por isso esses "más línguas" pelos cafés a dizer mal das pessoas! Bandidos! É que provavelmente vão só aos cafés dizer mal, se ainda lá fossem consumir algo... sempre estimulavam a economia local! De repente apercebo-me: o Largo dos Peixinhos é um blog, não um café! Ah pois... mas se calhar ele também criticou os gajos que escrevem nos blogs... Ora bolas... Que fazer? Bem... se calhar não escrevo nada! Vão dizer que eu sou desse bando de malfeitores.

Posto isto, este post será necessariamente um não-post! 
Ainda pensei falar sobre os concertos no parque (que multidão trouxeram!)
Tenho que concordar que foi um grande trabalho político o anúncio dos concertos na RFM! Eu nunca tinha visto tanta gente à noite em Esposende.

Mas para falar dos concertos iria falar do Vitorino que fez da nossa praça uma mini festa do Avante! (O que para mim foi giro, pois eu sempre quis ir ao Avante)! E teria necessariamente que falar do fabuloso concerto do Miguel Gameiro com os Pólo Norte... e por aí voltaria ao tema das medalhas, pois só me vem à ideia esta musiquinha:


E inspirado pelo abraço... não terei sido o único a reparar num prolongado abraço entre o entregador de medalhas e um certo representante de um medalhado ausente! Por momentos acreditei que algum dos dois estava de partida para a guerra e que o outro ficaria cá a cuidar da casa e dos filhos! Foi lindo e  comovente!


ps.: A única parte séria do post: 
1. A Banda de Antas deu um concerto fabulosa! Parabéns! Um sucesso e muito nível.
2. O facto do medalhado ausente se ter feito representar pelo pai creio que teve categoria! Que filho não adoraria apresentar o pai para receber uma medalha por si? Afinal de contas, creio que todos temos orgulho em ser o produto da educação que nos deram pai e mãe.

E agora vou-me que tenho que ir ali ao café!